segunda-feira, janeiro 15, 2007

Navegar, é preciso.

Para ao mais distraídos e o que falam mal do Quim Barreiros, vejam este excerto da música de Fausto com o titulo Navegar, Navegar.

"Navegar, navegar
Mas ó minha cana verde
Mergulhar no teu corpo
Entre quatro paredes
Dar-te um beijo e ficar
Ir ao fundo e voltar
Ó minha cana verde
Navegar navegar "

Este texto está, sem dúvida alguma, relacionado com algo de cariz sexual.

Ora vejamos.

Este texto é, nada mais nada menos, acerca que alguém que deseja ardentemente uma virgem, mas por pudor escreve "cana verde" substituindo a letra "o" por um "a", sendo de frisar que não se está a falar da palavra "cano".

Deseja ardentemente "mergulhar" no corpo da dita virgem, "entre quatro paredes", e proceder ao acto sexual durante algum tempo e repetidas vezes, "dar-te um beijo e ficar, Ir ao fundo e voltar".

A alegoria pode ir mais longe se considerarmos que a dita virgem como sendo alguém com o tecido adiposo acima da média em que o acto sexual será mais ou menos como o balançar de um barco em cima das ondas, evedenciado na repetição, "Navegar, navegar".

Agora falem mal dos cantores de música metafórica Popular Portuguesa.

2 comentários:

  1. Mas é uma análise brilhante!
    Oh Fausto! Shame on you!

    ResponderEliminar
  2. Esta gente anda a enganar o povo!
    :))))))))))))
    DEMIAS!!
    Ab

    ResponderEliminar